Melatonina - Now Foods (3mg - 60 Cápsulas)

Cód.: 195781273167
Melatonina - Now Foods (3mg - 60 Cápsulas)
(Cód.: 195781273167)
mais informações
conheça nossa política de trocas e devoluções

Preço: R$129,00

R$69,00

à vista
R$69,00 no boleto
Outras formas de pagamento

Outras formas de pagamento

  • Cartão de Crédito
  • Boleto Bancário

R$69,00 no boleto com % de desconto

O boleto será gerado após a finalização de sua compra. Imprima e pague no banco ou pague pela internet utilizando o código de barras do boleto.


Disponível: Em estoque

+ -
Calcule o frete e o prazo de entrega estimados para sua região
Visão Geral

Detalhes

melatonina

melatonina se tornou famosa nos últimos tempos por ser caracterizada como hormônio do sono. Mas ela desempenha outras funções importantes.

Falaremos de todas elas, além de como tomar o suplemento, seus efeitos colaterais e contraindicações.

Você já sabe, mas vale a pena reforçar: o sono é algo essencial para a nossa vida. Ele não apenas garante o nosso descanso, como também permite a regeneração das células.

A privação de boas noites de sono prejudica muito a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

A Melatonina é um hormônio produzido naturalmente pelo nosso organismo, e possui uma função muito importante para que nosso sono seja proveitoso e regulado.

Continue lendo este artigo para compreender toda a importância da melatonina para a sua vida.

O que é Melatonina?

Você já ouviu falar do ciclo circadiano? Todo mundo naturalmente tem um. É como um relógio interno que promove a sensação de sono à noite - pois é quando a luminosidade está mais baixa.

É aí que a melatonina entra, porque ela permite que o ciclo ocorra corretamente. Ela é um hormônio produzido pela glândula pineal (localizada no centro do cérebro), que tem a sua secreção elevada quando a noite chega.

A melatonina é conhecida como o “hormônio do sono”, mas, na verdade, ela está mais relacionada à falta de luminosidade e à preparação para dormir.

Para que serve Melatonina?

Diferente do que muitos pensam, a melatonina não exerce apenas a função que auxilia as pessoas a terem uma melhor noite de sono. Ela serve para realizar diversas funções extremamente importantes para o nosso organismo.

Ela também é tida como uma proteção, não só por reforçar o sistema imunológico, mas também por manter as funções fisiológicas trabalhando normalmente em conjunto com o ciclo circadiano.

Desse modo, a melotonina adapta e garante a segurança do organismo. O problema é que a produção natural de melatonina vai diminuindo com o passar dos anos, o que causa diversos problemas para a saúde.

Para quem a Melatonina é indicada?

Os suplementos de melatonina costumam ser indicados para pessoas que possuem:

Deficiência na produção natural de melatonina:

Alguns dos fatores responsáveis por isso são: a idade avançada, rotina desorganizada, doenças específicas, consumo intenso de álcool ou cafeína, etc.;

Distúrbios do sono:

Insônia, sonambulismo e apneia do sono são apenas alguns dos distúrbios que podem ser tratados com mais melatonina no organismo;

Ansiedade e estresse:

Além de causar mal-estar, irritação e impaciência, esses males do século XXI também prejudicam a sua saúde mental.

Quais são os benefícios da Melatonina?

Benefícios da Melatonina

Além de melhorar a qualidade do sono e ajudar a dormir melhor, destacaremos abaixo os benefícios importantes que a melatonina desempenha. Entre eles podemos citar:

1° - Melotonina  no Tratamento de enxaquecas

A melatonina é capaz de prevenir e tratar enxaquecas, graças às suas ações antioxidantes e anti-inflamatórias, além de outras funções específicas.

No Hospital Israelita Albert Einstein, alguns pesquisadores realizaram um estudo no qual algumas pessoas que sofrem com enxaqueca consumiram 3 mg de melatonina por volta de 30 minutos antes de dormir.

Ao final do período ficou comprovado que o hormônio pode sim atuar na prevenção e tratamento de enxaquecas.

2° - Perda de peso

Em uma pesquisa realizada pelo Journal of Pineal Research, os pesquisadores administraram diariamente doses de 10 mg para ratos magros e obesos por 6 semanas consecutivas.

Os resultados mostraram que a melatonina proporcionou a transformação de gordura branca em gordura marrom.

Traduzindo: para o nosso corpo, isso quer dizer que o hormônio pode converter a gordura prejudicial acumulada em gordura boa pronta para ser usada como energia.

Por ser queimada e transformada em energia, as pessoas acabam perdendo peso, pois a tal gordura “vai embora” e não fica condensada dentro do organismo.

3° - Melotonina na Prevenção ao câncer

Alguns estudos mostraram que a melatonina é eficaz no combate e na prevenção ao câncer, retardando o desenvolvimento de tumores cancerígenos.

Além disso, a sua ausência aumenta bastante os riscos de desenvolvimento da doença.

Mais uma vez, devido à sua função antioxidante, a melatonina tem efeitos anti-câncer muito significativos.

Sua molécula rica em elétrons remove diretamente os radicais livres, que danificam as células e causam doenças graves, como o próprio câncer.

Isso faz com que ela seja um antioxidante terminal (ou suicida), o que a diferencia de grande parte dos antioxidantes encontrados.

Recentemente estudiosos chegaram à conclusão de que a melatonina pode aniquilar até dez tipos reativos de oxigênio e nitrogênio.

Por isso ela consegue gerar uma série de eliminações de radicais livres, o que mais uma vez a difere da maioria dos antioxidantes.

Essa poderosa função acarreta uma potência maior para prevenir possíveis prejuízos causados por agentes cancerígenos.

4º - Tratamento dos distúrbios do sono

A melatonina impulsiona a sensação de sono porque diminui a temperatura corporal, graças ao seu efeito de dilatação dos vasos sanguíneos. Ao consumi-la com frequência, seu ciclo circadiano acabará voltando ao normal.

Ela também é utilizada por quem tem jet lag (confusão e desorientação sentida por quem viaja bastante para lugares com fusos horários diferentes).

Esse fenômeno altera os hormônios e a temperatura corporal, além de causar fadiga, irritabilidade e dores no corpo.

A melatonina auxilia na adaptação ao novo local e na normalização do ciclo circadiano. Ingerir o suplemento de 30 minutos a 1 hora antes de se deitar ajudará muito quem apresenta esse problema.

Outro aspecto positivo com relação ao tratamento de distúrbios de sono é que a melatonina não possui os efeitos colaterais pesados que ansiolíticos e soníferos possuem, como tontura, enjoo, amnésia e confusão.

Além disso, o suplemento pode ser consumido em doses mais altas do que os remédios citados acima, exatamente por não ser tão incapacitante quanto eles.

5° - Melotonina na Prevenção de distúrbios psiquiátricos e doenças degenerativas

Algumas pesquisas observaram que a falta de melatonina no organismo pode contribuir para agravar ainda mais algumas doenças neurológicas e psiquiátricas.

As principais são: transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), bulimia, transtorno bipolar, mal de Parkinson, depressão, entre outros.

Ao ingerir o hormônio com frequência, você se resguarda e se protege contra esses distúrbios.

É claro que não se deve substituir qualquer tratamento pela melatonina. Inclusive é sempre indicado que se procure um médico antes de começar a consumi-la.

6º - Melhor desempenho físico

Como os exercícios físicos intensos acabam gerando um estresse oxidativo nas células, vários estudos já concluíram que a ingestão de antioxidantes antes do treino pode impulsionar um melhor desempenho físico e uma maior recuperação.

A melatonina é um antioxidante bem poderoso e diferenciado. Portanto, é fácil concluir que ela beneficiará bastante o organismo nesse quesito, proporcionando melhores resultados.

Outras pesquisas também mostraram que a melatonina pode ajudar nas dores musculares causadas pelas atividades físicas, pois possui propriedades anti-inflamatórias que auxiliam na melhora e na rapidez da cura.

Sugestão de como tomar a melatonina Now Foods

Para ter acesso à melatonina, normalmente você precisará comprar de sites específicos, com indicação médica. Por isso, o mais habitual é que os pacientes que tomem este suplemento tenham algum tipo de prescrição, em que o médico indique a dosagem.

Ainda assim, existem dosagens padronizadas, as quais as empresas que produzem o suplemento normalmente indicam. Esta forma de como tomar a melatonina é geralmente muito bem aceita, podendo variar apenas com a indicação do seu especialista.

  • Tome uma cápsula por dia (cerca de 3 mg de melatonina)
  • O melhor horário é à noite, cerca de meia hora antes da hora de ir dormir
  • Basta beber com um copo de água
  • Após aberta a embalagem, armazene em local fresco e seco para melhor conservação

Quais são os efeitos colaterais da Melatonina?

Consumir suplementos de melatonina em excesso ou quando você não possui deficiência do hormônio pode ser perigoso porque pode gerar efeitos colaterais prejudiciais ao organismo. Confira alguns deles:

  • Dores de cabeça;
  • Piora em quadros depressivos;
  • Fadiga;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Toxicidade;
  • Baixa concentração;
  • Sonolência intensa;
  • Elevação do hormônio estrogênio.

Quais são as contraindicações?

Apesar de todos os benefícios e a melatonina se tratar de um hormônio produzido por nosso corpo, é importante lembrar que os suplementos ainda são sintéticos e necessitam de cuidados para seu consumo.

Crianças não devem utilizar a melatonina, pois estão em fase de crescimento e a ingestão desse hormônio causaria uma séria desregulação no organismo.

Mulheres grávidas ou em fase de amamentação também não devem consumir este suplemento a não ser que tenham orientação médica.

Profissionais que lidam com direção ou operação de veículos e máquinas também não podem ingerir a substância antes de irem ao trabalho, pois correm o risco de ficarem sonolentos e consequentemente causarem acidentes.

Veja o nosso infográfico com o resumo dos pontos mais importantes abordados neste artigo sobre melatonina:

Referências:
Galano, Annia, Dun Xian Tan, and Russel J. Reiter. “Melatonin as a natural ally against oxidative stress: a physicochemical examination.” Journal of pineal research 51.1 (2011): 1-16
Reiter, Russel J., Dun-Xian Tan, and Lorena Fuentes-Broto. “Melatonin: a multitasking molecule.” Progress in brain research 181 (2010): 127-151.

Avaliações
Este produto ainda não tem comentários.